Ceratocone


O que é Ceratocone?

O olho humano possui duas lentes naturais que tem por função projetar uma imagem nítida na retina, que é a tela onde as imagens são captadas e transmitidas ao cérebro. A lente mais externa é a córnea.

Qualquer distorção ou irregularidade da córnea induz uma diminuição da qualidade da imagem que chega a retina, provocando baixa qualidade visual.

O ceratocone é uma doença não inflamatória da córnea em que há uma desestruturação do colágeno corneano. Isso resulta em um afinamento progressivo da córnea com conseqüente protrusão e deformação de sua estrutura. A córnea tornando-se progressivamente mais fina e irregular perde sua capacidade de projetar imagens nítidas na retina.

   

O ceratocone ocorre na população numa freqüência média de um caso para cada 2000 habitantes. Na maioria dos casos, sua apresentação é bilateral e afeta igualmente homens e mulheres, com uma discreta preferência pelo sexo masculino. Apesar de sua apresentação esporádica, existem famílias com vários membros acometidos. Diversos estudos têm apontado a relevância cada vez maior do fator genético. Tem-se observado também que o ceratocone progride mais rápido em pessoas jovens e a maioria dos casos é diagnosticada antes dos 24 anos e progride até os 35 a 40 anos de idade. Sabemos que indivíduos alérgicos (portadores de rinite alérgica, asma ou outras formas de alergia) estão mais predispostos a desenvolver o ceratocone, possivelmente devido ao ato de coçar os olhos.

Quais são os sintomas do Ceratocone?

O principal sintoma é a diminuição da visão, a qual costuma piorar progressivamente.

Como se diagnostica o Ceratocone?

Deve-se suspeitar de ceratocone em pessoas jovens que apresentem astigmatismo ou que possuam astigmatismo que vem se modificando. O exame de topografia de córnea é o primeiro a evidenciar a doença e é utilizado também para acompanhar sua progressão. É importante também realizar exame da medida da espessura da córnea (paquimetria) já que córneas com Ceratocone apresentam afinamento progressivo. Tomografias de córnea (Orbscan e Pentacam) também podem ser úteis na avaliação das córneas com Ceratocone, principalmente nos casos cirúrgicos.

ceratocone

topografia corneana

Como é o tratamento?

O tratamento do ceratocone tem por objetivo devolver e manter a melhor acuidade visual possível ao paciente. Em estágios iniciais as irregularidades da córnea (astigmatismo) são leves e consegue-se boa visão com o uso de óculos. Com a progressão da deformação corneana faz-se necessário o uso de lentes de contato rígidas para devolver uma superfície regular ao olho e atingir uma visão satisfatória. É  importante salientar que a adaptação de lentes de contato nestes casos exige conhecimento e experiência. Caso a lente não esteja bem adaptada, o trauma causado pelo toque excessivo do ápice do ceratocone na lente de contato pode induzir uma aceleração da evolução do ceratocone ou causar uma perda de transparência da córnea com conseqüente piora da visão.

Existem tratamentos cirúrgicos para o ceratocone e sua indicação deve ser muito criteriosa. Cada tratamento tem seu momento ideal para ser feito e deve-se saber exatamente o que esperar de cada um deles.

O Cross-linking é um tratamento em que se submete a córnea a uma combinação de radiação ultravioleta e riboflavina (vitamina B2). Este tratamento tem por objetivo enrijecer o colágeno da córnea, impedindo a evolução de sua deformação.  Este tratamento está indicado para pacientes que tenham boa qualidade visual com óculos ou lentes de contato e que tenham apresentado progressão da doença. Estudos recentes têm demonstrado que este tratamento, quando bem indicado, tem apresentado sucesso de 97% em estabilizar a evolução do ceratocone.

 

Os anéis intracorneais ou intraestromais (anéis de Ferrara) são arcos de material acrílico, transparentes e ultrafinos, que são implantados na periferia da córnea e funcionam como uma espécie de esqueleto, remodelando a córnea e regularizando sua superfície. Este tratamento está indicado para pacientes que tenham córneas transparentes e que não atinjam visão satisfatória com óculos ou lentes de contato. Casos muito avançados não apresentam bons resultados com este tratamento.

  

Em alguns casos, podem-se associar os implantes intracorneanos e o crosslinking para remodelar a córnea e manter este resultado.

Em casos avançados, onde as irregularidades não são passiveis de serem corrigidas com as técnicas mencionadas anteriormente, o transplante de córnea é o tratamento de escolha.

 transplante de córnea.

É importante salientar que poucos casos evoluem para o transplante.

Muito importante também é a atenção para que se faça o diagnóstico precoce do ceratocone. Hoje, com a possibilidade de se impedir a evolução desta doença com o crosslinking, é fundamental que se diagnostique o ceratocone antes que sua evolução leve a uma baixa acuidade visual.

Deixe seu comentário via Facebook

comments

Ou deixe seu comentário preenchendo o seguinte formulário:

Nome (obrigatório) Email (não será publicado) (obrigatório) Site Seu comentário

10 comentários para “Ceratocone”

  1. Mariane disse:

    Ola doutor a pouco tem fiz o crosslink no olho esquerdo pois tenho ceratocone nos dois olhos porem ja fazem 2 meses que fiz a cirurgia e minha visao ficou que opaca tipo enxergando como se tivesse o tempo com neblina poren a visao volta ao normal ou precisa- se esperar os 3 meses?por favor me responda.pois estou mt preocupada

    • Mariane. Quando o crosslink é bem indicado e bem realizado a visão costuma voltar ao normal em média em 30 dias. Alguns paciente podem ter alguma perda de visão, mas isso geralmente ocorre em casos em que a córnea antes do procedimento apresenta afinamento importante e estrias (cones avançados). Não tenho como lhe dar mais informações sem lhe examinar e sem ter conhecimento sobre como era sua córnea antes da cirurgia.
      Um abraço
      Dr. Marco Antonio Kroeff

  2. Raphael disse:

    Operei prk e mesmo sem constar grau algum nos testes minha visão de muito longe fica embaçada. Qual motivo?

    • Raphael. Não sei quando foi sua cirurgia. Mas fico impressionado em como os pacientes aceitam ser operados sem ter as informações básicas sobre a cirurgia. O PRK tem um processo mais lento de cicatrização e isso pode fazer com que a visão definitiva demore para ser atingida. Converse com seu médico.
      Um abraço
      Dr. Marco Antonio Kroeff

  3. Jorge Henrique Costa disse:

    Dr. Marco tenho ceratocone e no olho esquerdo tenho 1 grau de astgmarismo e eixo 180° e no olho direito tenho 2,5 grau de astgmatismo e eixo 10° pela receita do médico! Daí mandei fazer as lentes e minhas aberrações de visão dupla melhorou no olho esquerdo 90% e no olho direito 80% pra ter uma base! Daí ainda ficou um pouco de imagem dupla ainda em ambos os olhos, mais toi com a forte impressão que ainda tem como tirar esse resto de imagem dupla que ficou mandando o médio analisar novamente o grau e o eixo principalmente no olho direito acho que ficou um pouco errado eixo ou o grau, não sei! tô a dois dias com essas lentes e tô estranhando um pouco que falta algo um pouco mais!

    Vou marcar uma nova consulta para retomar ao médico semana que vem porque fiquei preocupado, e quero tirar a dúvida se fico eixo ou grau errado apesar de já ter melhorado bem o antes para agora com as novas lentes!!

    Nesse meu caso o senhor acha melhor tentar aumentar mais o “grau ou mexer no eixo” ??? Sei que apesar de estar falando por aqui para o senhor analisar ficar um pouco complexo mais pela base de dados se o senhor pode mim dar uma luz na resolução do problema!

    • Jorge, em primeiro lugar não tenho como opinar sem examiná-lo. Mas é importante que você saiba que o ceratocone provoca distorções na córnea que não são corrigidas com óculos. O grau do óculos corrige a as ametropias regulares. No entanto não corrige o astigmatismo irregular. E é isso que causa as aberrações de que você está se queixando. Para melhorar isso somente com adaptação de lentes de contato rígidas específicas para as suas córneas.
      Um abraço
      Dr. Marco Antonio Kroeff

  4. Jorge Henrique Costa disse:

    No meu caso eu vejo imagens duplicada tipo legendas de filmes e entre outras imagens imagens duplicadas como se fossem imagens fantasma….to indo ao alftomologista esses dias! No meu caso o senhor acha que muitas vezes os óculos dar jeito em não ver imagens dessa maneira do tipo duplicada e fantasma? E o que mais causa essa situação é a cornea deformada ou o astgmatismo que vai de pessoa a pessoa?

    • Jorge, o que causa a má qualidade da visão são as irregularidades que não são corrigidas pelas lentes dos óculos. Óculos corrigem problemas regulares (miopia, hipermetropia e astigmatismo regular). As irregularidades não são corrigidas. Quanto mais irregular for a córnea, pior a visão com óculos e maior a necessidade de adaptação às lentes de contato rígidas ou implante de anéis intra-corneanos.
      Um abraço
      Dr. Marco Antonio kroeff

  5. Jorge Henrique Costa disse:

    Dr. Marco Porque na maioria das vezes o pessoal mesmo implantando o anel de ferrara ainda se queixa dizendo que não recuperou uma Boa visao e que não deu certo e fico com sequelas depois do implante?!

    • Jorge. Ótima pergunta. Na minha opinião, a maioria dos pacientes que implantam anel não deveria ter implantado. O anel não é a melhor opção para reabilitação visual do paciente com ceratocone. Lentes de contato bem adaptadas proporcionam visão melhor. Anel se indica para pacientes que não toleram lentes de contato mesmo depois de uma adaptação bem feita e que não atingem boa visão apenas com óculos. Nestes casos a opção que resta para melhorar a visão é o implante de anéis. Além disso, a presença dos anéis causa a formação de halos ao redor das luzes quando se está em ambientes pouco iluminados. E esta percepção de halos é maior naqueles pacientes com diâmetro pupilar maior. Muitos pacientes são submetidos ao implante sem que se considerem estas variáveis. Infelizmente.
      Um abraço
      Dr. Marco Antonio kroeff

Assuntos em pauta

anel de ferrara astigmatismo catarata catarata lentes catarata ocular catarata tratamento ceratocone ceratocone cross link ceratocone lente de contato ceratocone tratamento cirurgia cirurgia miopia cirurgia refrativa colírio conjuntivite cross link crosslink cross linking crosslinking cura Córnea excimer laser femto second femtosegundo fotofobia hipermetropia laser lasik lente de contato lentes de contato marco antonio kroeff miopia oftalmo oftalmologia oftalmologista olhos olho vermelho porto alegre PRK proteção solar pterígio saúde ocular transplante de córnea tratamento óculos de sol