Cross link em Ceratocone – resultados


Siena Eye Cross Study – resultado de 44 olhos com Ceratocone tratados com Crosslink e acompanhados por 48 meses.

Ceratocone, ectasia, ectasia corneal, ectasia corneana, tratamento para ceratocone, cura para ceratocone, ceratocone avançado, ceratocone inicial, suspeita de ceratocone, lente para ceratocone, especialista em ceratocone, especialista ceratocone porto alegre, clinica especializada em ceratocone, oftalmologista ceratocone, oftalmologista para ceratocone, especializado em ceratocone, cone, córnea fina, cornea fina, córnea em forma de cone, cornea em forma de cone, ceratocone tratamento, ceratocone cirurgia, crosslink, cross link, crosslinking, cross linking, anel de ferrara, transplante de córnea, transplante de corneaO Siena Eye Cross Study, realizado pelo Departamento de Oftalmologia e Neurocirurgia do Santa Maria delle Scotte Hospital, Siena University, Siena, Italy, publicou no American Journal of Ophthalmology (Am J Ophthalmol. 2010 Apr;149(4):585-93) o resultado de um estudo sobre 44 olhos de pacientes com Ceratocone submetidos a tratamento com Crosslink e avaliados no pós operatório por um período mínimo de 48 meses (média de 52,4 meses – variando entre 48 e 60 meses). Neste estudo apenas um dos olhos de cada paciente foi submetido ao tratamento. Dos 44 olhos tratados, 100% tiveram estabilidade do Ceratocone comprovada pelos exames pós operatórios. Quanto aos olhos não tratados dos mesmos pacientes, 65% tiveram progressão média do Ceratocone de 1,5 dioptria após 24 meses de acompanhamento. Dos 44 olhos tratados, 85% obtiveram, além da estabilização, redução média de 2 dioptrias de curvatura do Ceratocone e diminuição das aberrações ópticas pela melhora na simetria da córnea.

Este estudo corrobora com outros no sentido de evidenciar os resultados positivos do Cross link para o tratamento de córneas com Ceratocone. É necessário porém enfatizar que os casos a serem submetidos a este tratamento devem ser selecionados. Recentemente, no World Keratoconus Meeting (agosto 2010) foram apresentados resultados que apontam que o tratamento com Cross-link apresenta melhores resultados em pacientes com menos de 35 anos, com Ceratocones com menos de 58 dioptrias e sem estrias na córnea. Pacientes dentro deste perfil apresentam um índice de sucesso como tratamento que supera os 97%. Além disso, deve-se observar a espessura mínima das córneas antes do tratamento. Córneas com menos de 350 micra de espessura são uma contra-indicação ao tratamento.

Por tudo isso, é importante que se faça, cada vez mais, o diagnóstico precoce do ceratocone. Esta doença, em estágios mais iniciais, apresenta melhores resultados com o tratamento!

 

Autor: Dr Marco Antonio Kroeff

Deixe seu comentário via Facebook

comments



Voltar

Ou deixe seu comentário preenchendo o seguinte formulário:

Nome (obrigatório) Email (não será publicado) (obrigatório) Site Seu comentário

85 comentários para “Cross link em Ceratocone – resultados”

  1. Tuane disse:

    Olá! Fiz o cross link em 2015 e hoje minha ceratocone não progrediu e o grau de 6,5 de astigmatismo foi para 2,0. Mas de acordo com o médico o Cross link não provoca redução do astigmatismo, ele falou que após o procedimento se formou uma mancha escura mas que ela centralizou no meu olho e isso fez com que o astigmatismo reduzi-se. O sr. já viu outro caso parecido? A macha é erro médico?

Assuntos em pauta

anel de ferrara astigmatismo catarata catarata lentes catarata ocular catarata tratamento ceratocone ceratocone cross link ceratocone lente de contato ceratocone tratamento cirurgia cirurgia miopia cirurgia refrativa colírio conjuntivite cross link crosslink crosslinking cross linking cura Córnea excimer laser femto second femtosegundo fotofobia hipermetropia laser lasik lente de contato lentes de contato marco antonio kroeff miopia oftalmo oftalmologia oftalmologista olhos olho vermelho porto alegre PRK proteção solar pterígio saúde ocular transplante de córnea tratamento óculos de sol