Lentes de Contato


Quando usamos lentes de contato, estas ficam adaptadas sobre a córnea, que é a lente ocular mais externa dos olhos. Por ser uma lente natural do olho, a córnea precisa ser transparente. E para ser assim, ela não possuí vasos sanguíneos, ou seja, não recebe sangue. Pois, se recebesse, ficaria vermelha e não enxergaríamos através dela. Todas as células, de todas as partes do nosso corpo necessitam de oxigênio para viverem e quem leva oxigênio para as células é o sangue. A córnea é feita de diferentes tipos de células que também necessitam de oxigênio. Se as células da córnea não recebem sangue, como sobrevivem? 

Ilustração: Marcelo Garcia.

Na verdade quem transmite oxigênio para as células da córnea é a lágrima. Quando colocamos uma lente de contato sobre a córnea, estamos criando uma barreira entre a lágrima e a córnea e com isso diminuindo sua oxigenação. Por isso, a adaptação de lentes de contato é assunto sério e não deve ser banalizada. Para adaptarmos uma lente de contato mantendo boa oxigenação corneana, duas coisas são importantes:

1. A lente deve ter a mesma curvatura da córnea. Se a lente for mais curva que a córnea ela age como uma ventosa, grudando na superfície da córnea e impedindo que lágrima circule sob a lente. Se a lente for mais plana que a córnea, haverá um toque excessivo da lente no centro da córnea, diminuindo a oxigenação central. Uma lente bem adaptada, com curvatura compatível com a da córnea, permite que lágrima circule sob a lente, oxigenando a córnea.

2. Mesmo com a lente bem adaptada, com a curvatura correta,  a córnea não oxigena da mesma forma que se estivesse sem lente. A renovação, a circulação, da lágrima não ocorre sob a lente da mesma forma que quando o olho está sem lente. Por isso, as lentes possuem permeabilidade ao oxigênio. Isso quer dizer que o oxigênio do ar passa através da lente para reoxigenar a lágrima que está sob a lente. Existem lentes mais permeáveis e lentes menos permeáveis ao oxigênio. O ideal é utilizarmos as lentes com maior permeabilidade possível ao oxigênio.

Ao adaptar uma lente de contato, o oftalmologista precisa considerar a curvatura da córnea do paciente e o grau de permeabilidade ao oxigênio necessário. O tipo de lágrima do paciente, o número de horas de uso da lente por dia e o ambiente em que o paciente usa as lentes também devem ser considerados na escolha das lentes corretas.

Lentes mal adaptadas diminuem a oxigênação da córnea. A falta de oxigênio pode causar úlceras e infecções corneanas de difícil tratamento que podem trazer consequências trágicas ao olho. Além disso, com a falta de oxigênio, costuma ocorrer proliferação de vasos sanguíneos na córnea – o que pode levar à perda de transparência da região vascularizada e a reações inflamatórias imunológicas.

O uso contínuo de lentes de contato, principalmente quando mal adaptadas, pode causar distorções na superfície da córnea que podem ser confundidas com outros problemas como o Ceratocone.

Caso queira usar lentes de contato, procure seu médico oftalmologista. E se você já usa lentes, faça revisões periódicas semestrais. As lentes são um corpo estranho e mesmo bem adaptadas podem causar problemas. A córnea é uma parte muito nobre do olho e deve ser bem cuidada!

Autor: Dr. Marco Antonio Kroeff

Deixe seu comentário via Facebook

comments

Ou deixe seu comentário preenchendo o seguinte formulário:

Nome (obrigatório) Email (não será publicado) (obrigatório) Site Seu comentário

Assuntos em pauta

anel de ferrara astigmatismo catarata catarata lentes catarata ocular catarata tratamento ceratocone ceratocone cross link ceratocone lente de contato ceratocone tratamento cirurgia cirurgia miopia cirurgia refrativa colírio conjuntivite cross link crosslink crosslinking cross linking cura Córnea excimer laser femto second femtosegundo fotofobia hipermetropia laser lasik lente de contato lentes de contato marco antonio kroeff miopia oftalmo oftalmologia oftalmologista olhos olho vermelho porto alegre PRK proteção solar pterígio saúde ocular transplante de córnea tratamento óculos de sol